Compartilhe
facebook twitter gplus

Viaje sem sair de casa: as cores do budismo

08/04/2020

Este é um momento para cuidarmos um do outro, para estarmos com a família e aquietarmos a mente. Para viajar, nem sempre precisamos sair de casa. No projeto Viaje Sem Sair de Casa, reunimos conteúdos superbacanas para você aproveitar com a família. Que tal conhecer o que cada destino tem de mais interessante? Da gastronomia a dicas de filmes e livros - tudo o que você precisa pra curtir um pedacinho do mundo na sua própria casa e conhecer outros lugares sob novas perspectivas. Boa viagem!

 

Oferenda aos monges

O Laos, parte da Indochina, sofreu com uma guerra que oficialmente não aconteceu, sendo intensamente bombardeado durante a Guerra do Vietnam que mantinha bases militares em seu território. Ainda assim, o clima no pequeno país em nada lembra tristeza ou desolação. Sorrisos e olhares refletem, como em outros países do Sudeste Asiático, ensinamentos sobre aceitação, persistência e valores essenciais. A oferenda aos monges é um dos seus rituais mais conhecidos e funciona com um exemplo de generosidade. 

Todas as manhãs, assim que o primeiro raio de sol desponta, centenas de monges budistas deixam os templos e dão início a uma silenciosa procissão pela pequena Luang Prabang, às margens do Rio Mekong, no norte do Laos. 

Descalços e com robes alaranjados, religiosos de todas as idades avançam em fila recolhendo doações. Os moradores da cidade, respeitosamente ajoelhados diante da procissão, entregam cestos com alimentos, especialmente arroz. Os donativos são essenciais para a sobrevivência dos monges. Não é raro ver religiosos esvaziando seus próprios cestos para alimentar crianças que surgem pelo caminho.

O ritual, que comove visitantes do mundo inteiro, foi introduzido no Laos juntamente com a religião budista, no século 14. Por causa dele, Luang Prabang tornou-se conhecida como a cidade dos monges. 

A cidade deve seu nome à estátua de Buda em ouro, prata e bronze que se encontra ali, tida como a mais sagrada do país. Por isso, tornou-se uma espécie de capital espiritual do Laos, sede de numerosos templos budistas. Antiga sede da monarquia do Laos e hoje Patrimônio Cultural da Humanidade, a cidade resume de modo singular a simpatia da população e a beleza do país.

A pequena Luang Prabang conserva construções do seu período de glória. Pouquíssimos traços do estilo do século 21 são encontrados, o desenvolvimento vem aliado à preservação e ao respeito à sua História.

0 Comentário

Onde ficar em Luang Prabang