Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Um deserto vermelho no centro da Austrália

22/08/2019

Bem no centro da Austrália, um imenso monolito de arenito se eleva a mais de 300 metros sobre o chão, como se fosse uma ilha mágica no meio do deserto. Para o povo aborígine anangu, de fato é: eles a chamam de Uluru, rocha sagrada moldada por espíritos ancestrais que, segundo eles, criaram as paisagens de sua terra.

Declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco, o Uluru-Kata Tjuta National Park está situado na região da Austrália Central, próximo à cidade de Alice Springs. Ótima combinação também com cidades como Sydney (a 3 horas e meia de voo) e Melbourne (a 3 horas de voo), o parque é composto por impressionantes formações rochosas que estão sobre uma enorme planície arenosa e vermelha. Entre essas formações, se destaca a Kata Tjuta, com cavernas que exibem pinturas rupestres.

O outro grande highlight do parque é o Uluru, um imenso monolito de arenito que se eleva a mais de 300 metros sobre o chão, como se fosse uma ilha mágica no meio do deserto. Para o povo aborígine anangu, de fato é: eles a chamam de Uluru, rocha sagrada moldada por espíritos ancestrais que, segundo eles, criaram as paisagens de sua terra. Esses espíritos, conta a lenda, viveram num tempo muito anterior ao dos seres humanos, quando a Terra ainda era um lugar vazio. Tudo o que existe hoje na paisagem do deserto australiano – rochas, cavernas, desfiladeiros – foi, segundo os anangu, sendo criado à medida que esses seres se deslocavam sobre o território.

Hoje, nossa dica para explorar essa verdadeira vastidão épica é aproveitar todo o conforto e as experiências exclusivas proporcionadas pelo hotel Longitude 131°.

Onde ficar

Longitude 131°
Instalado no Uluru-Kata Tjuta National Park, - um verdadeiro deserto vermelho - próximo às formações rochosas de Kata Tjuta e ao Uluru, o hotel Longitude 131° tem localização exclusivíssima, longe de qualquer burburinho e perfeito para experiências exclusivas em meio aos cenários naturais da região. São 15 pavilions com décor superautêntico: obras de arte indígenas, itens com cores avermelhadas e elementos de madeira que se integram com perfeição à natureza. Tem mais autenticidade na gastronomia do hotel, que privilegia os sabores da culinária contemporânea da Austrália, e no Spa Kinara, que realiza tratamentos a partir de produtos do país, como ameixa kakadu e sais do deserto ricos em nutrientes. Por fim, os grandes highlights são as experiências: piquenique próximo ao Uluru, observação do pôr do sol no parque, caminhada com guia local que explica sobre a cultura aborígene, um tour para apreciar pinturas rupestre e ainda um passeio de helicóptero impressionante.

0 Comentário