Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Reservas para aproveitar a África do Sul

10/10/2019

Um dos nossos destinos favoritos, a África do Sul é sempre capaz de surpreender. Fora do circuito de grandes cidades como Cape Town ou Joanesburgo, a natureza autêntica e preservada das reservas proporciona experiências inesquecíveis para quem viaja em família ou em lua de mel. E o mais legal no país é a diversidade safáris. Selecionamos três opções de reservas na África do Sul - Madkiwe, Kruger National Park, Deserto do Kalahari - que você precisa conhecer.

Zebras na África do Sul

Madkiwe
Localizado no norte da África do Sul, quase na divisa com Botsuana e próximo ao deserto do Kalahari, o Madikwe desponta como uma das reservas mais interessantes do país - pequeno e ainda pouco conhecido, é também um dos melhores parques para avistar os animais selvagens típicos da Savana: com mais de 66 espécies de mamíferos, entre eles os Big Five, além de leopardos, girafas, hienas e guepardos. Por lá, além dos safáris de carro e até de avião, uma das alternativas é seguir a pé com guias especializados que, sem os veículos, é possível ter um contato mais próximo com os animais e com a própria natureza.

Como explorar
Madikwe Hills Private Game Lodge

Localizado em um uma área estratégica da Reserva Madikwe, o Madikwe Hills Private Game Lodge é a proposta de exclusividade total: o lodge tem apenas dez suítes instaladas no topo de uma colina, cada uma com sua própria varanda e piscina particular, proporcionando vistas impressionantes dos cenários naturais. Com diversas formas de safári em Madikwe, o lodge ainda proporciona aos hóspedes serviços totalmente personalizados, com chef de cozinha e mordomo. A gastronomia é um dos seus diferenciais mais brilhantes: o jantar sob as estrelas preparado pelo lodge é daquelas experiências memoráveis.

Elefantes no safári em Madkiwe

Kruger National Park
O Kruger Park é o maior parque da África do Sul e um dos mais conhecidos parques nacionais do mundo. Localizado no nordeste do país, junto das fronteiras com Moçambique e Zimbábue, o Kruger cobre uma área de cerca de 20 mil quilômetros quadrados e estende-se por mais de 350 quilômetros de norte a sul e 60 quilômetros de leste a oeste. O parque abriga mais de 147 espécies de mamíferos, variadas espécies de aves, anfíbios e répteis, e também é o lar de girafas, zebras e impalas, mas o grande espetáculo fica por conta dos Big Five: leão, leopardo, elefante, rinoceronte e búfalo, nativos da região. 

Além do contato com uma natureza preservada, todo o parque é praticamente silencioso e quase sem luz à noite, proporcionando um céu estrelado espetacular. Sem contar a experiência de jantar em meio a esse cenário, um dos pontos altos da hospedagem nos lodges da região - normalmente acontecem em uma área com piso de terra batida ou areia, cercada por troncos de árvores ou sapés, com uma fogueira ao centro. O jantar proporciona uma atmosfera romântica e agradável, com cardápio cuidadosamente selecionado, que combina perfeitamente com o exotismo propiciado pela luz dos lampiões e da decoração autenticamente africana.

Como explorar
Singita

Os lodges Singita são mundialmente conhecidos por proporcionar excelentes experiências de safári na África: os hotéis propiciam uma estrutura completa, em destinos remotos e pouco explorados, ricos em vida selvagem e paisagens deslumbrantes. E no Kruger Park não é diferente - os cinco Singita no Kruger Park primam pela refinada gastronomia - o que impressiona, dado o isolamento de suas propriedades - e priorizam o conforto. Além disso, procura instalar suas propriedades em áreas extensas, contribuindo, assim, para a preservação da fauna e flora locais. O Singita ainda realiza importantes projetos sociais nas comunidades que vivem próximo a seus lodges.

Leões no Kruger Park

Kalahari
Ao contrário de outras reservas da África do Sul, a vida selvagem no fascinante Deserto de Kalahari é repleta de animais que são mais fáceis de serem encontrados em áreas mais secas, como nesse imenso território avermelhado e seco espalhado também pelos vizinhos Namíbia e Botsuana. O mais legal por lá é fazer um safári fotográfico, já que a vida selvagem nunca decepciona. Além dos conhecidos Big Five, é possível avistar suricatos, leões de juba negra, leopardos, hienas, chitas, cães selvagens, chacais, rebanhos de antílopes, além de animais menores, como os pangolins, um tipo curioso de mamífero que lembra o nosso tatu-bola, e mais de 215 espécies de pássaros registradas da região. Proporcionando diversos tipos de safáris, os lodges dessa região são focados na sustentabilidade e na preservação das espécies.

Como explorar
Tswalu Kalahari
Feitos de pedra, argila e palha, os elegantes bangalôs do Tswalu ficam aos pés de uma montanha e com uma vista do Kalahari que chega até o horizonte. Experiência inesquecível é dormir do lado de fora do bangalô, sob o céu brilhante do deserto. O hotel proporciona telescópio para ver melhor as estrelas e os planetas, e as crianças ainda contam com uma série de atividades especiais.

0 Comentário