Compartilhe
facebook twitter gplus

Como antigamente: brincadeira de criança

29/04/2020

A lista de filmes na Netflix chegou ao fim? As atrações na TV não são tão bacanas? A programação de lives no Youtube e no Instagram já não são suficientes? 

Já houve um tempo em que a criatividade e a imaginação não competiam com a tecnologia e a criançada gastava a energia de outras maneiras.  Os laços com a família eram reforçados com brincadeiras que hoje estão na nossa memória afetiva. 

Com todos em casa, esse é o momento perfeito para resgatarmos tradições com essas brincadeiras nada digitais, que garantem uma boa diversão com os pequenos. Tudo igualzinho a antigamente. ​

Passa anel

Brincadeira adorada pelos avós! Simples e dinâmica, consiste em os participantes ficarem com as mãos juntas e um deles com um anel escondido. Quem está com o anel vai passando as mãos pelas mãos dos participantes até que deixa o anel com alguém sem que os outros percebam. Depois é só escolher uma pessoa e tentar fazer o escolhido adivinhar com quem está o anel. 

 

Batata quente

Muito popular desde o Brasil imperial! Com todos sentados em círculo, um participante sempre fica de fora. A “batata” (que pode ser qualquer objeto em forma de bolinha) é passada de mão em mão, cada vez mais rápido. Quem está fora, grita ““batata quente, quente, quente, ..., queimou!”. Quem estiver com a bolinha nessa hora é o eliminado e o vencedor é aquele que ficar por último. 

Pular corda
Clássico dos clássicos, pode ser feita em qualquer cantinho da casa. Duas pessoas batem a corda e a criança pula. Tem até uma música que é cantada durante a atividade -  “um dia um homem bateu na minha porta e disse assim: senhora, senhora, põe a mão no chão; senhora, senhora, pule de um pé só; senhora, senhora, dê uma rodadinha e vá pro meio da rua”. A ideia é o pulador sair da corda sem errar ao fim da música. 

 

Elefante colorido
Outra brincadeira que pode ser divertida e não precisa de muito espaço para a criança se divertir e aprender as cores. A brincadeira precisa ter um comandante que vai ficar na frente dos demais e dizer bem alto “elefante colorido”! Nessa hora todos perguntam “que cor?”. A cor escolhida pelo comandante deve ser tocada pelos participantes em qualquer objeto o mais rápido possível enquanto o comandante tenta capturar um dos participantes. O primeiro a ser capturado será o próximo comandante.

Amarelinha

Quem nunca? Talvez não dê pra fazer dentro de casa, mas pode ser em qualquer lugar com um espaço um pouco maior. A dinâmica é conhecida – casas de 1 a 10 desenhadas no chão, uma pedrinha (qualquer objeto) para jogar nas casas e ir pulando até chegar ao almejado número 10.

 

E tem mais – é só usar a imaginação e a memória:

Pular corda, Esconde-esconde, Pega-pega, Bolha de sabão, Pedra papel ou tesoura, Cama de gato, Cinco Marias, Chicotinho queimado...

0 Comentário