Compartilhe
facebook twitter gplus

Tailândia: viver e morar com simplicidade

26/05/2020

Este é um momento para cuidarmos um do outro, para estarmos com a família e aquietarmos a mente. Para viajar, nem sempre precisamos sair de casa. No projeto Viaje Sem Sair de Casa, reunimos conteúdos superbacanas para você aproveitar com a família. Que tal conhecer o que cada destino tem de mais interessante? Da gastronomia a dicas de filmes e livros - tudo o que você precisa pra curtir um pedacinho do mundo na sua própria casa e conhecer outros lugares sob novas perspectivas. Boa viagem!

 

Casas erguidas em meio aos campos de arroz
Os vilarejos tradicionais tailandeses são formados por casas singelas e elegantes. A simplicidade vem da madeira crua, da qual é feita toda a casa, e do interior, desprovido de enfeites. A graciosidade está no telhado com linhas curvas, que se tocam pontiagudas no alto e também nas palafitas que mantém a casa a dois metros do chão.

Esse tipo de casa é ligado à agricultura. Os vilarejos rurais ficam nos vales encharcados dos rios, lugares perfeitos para o cultivo do arroz. As palafitas se explicam pelo clima de monções, que provoca temporais em certos meses e faz os rios invadirem a terra. Graças à casa nas alturas, os agricultores não precisam se afastar do arrozal na época das monções.

A curvatura do telhado, por sua vez, faz a água da chuva escorrer para longe da casa.

Outras características da Tailândia também são determinadas pelo arroz. Nas casas, faca é artigo raro. É com a colher que os tailandeses comem seu arroz, acompanhado de legumes e de peixe ou carne. O garfo aparece discreto na mesa, apenas ajudando a acomodar a comida na colher.

Quando as pessoas se encontram, elas se saúdam dizendo “kin khao reu yang?”. A frase significa “você já comer arroz ou ainda não?”. É uma demonstração de genuína preocupação. 

0 Comentário