Compartilhe
facebook twitter gplus mail

O novo Gran Hotel Manzana Kempinski La Habana

29/06/2017
Janelas francesas abrem-se para as vistas da Velha Havana
Restaurante Confluencias

Cuba, a maior das ilhas caribenhas, é também a que se destaca pela história e cultura singulares, principalmente em sua vibrante capital Havana. Em La Habana Vieja, seu bairro antigo, tombado pela UNESCO, a intacta arquitetura colonial causa a sensação de que ali o tempo parou.

Mas, na região, um edifício voltou à vida com a abertura do Gran Hotel Manzana Kempinski La Habana. Ocupando um antigo shopping de estilo europeu, construído entre os anos 1897 e 1917, o Kempinski chegou para redefinir os conceitos de hospitalidade no país. Seus 246 espaçosos quartos e suítes mesclam a arquitetura colonial a elementos contemporâneos, compondo ambientes com elegância na medida certa. Em todas as acomodações, as amplas janelas francesas brindam os hóspedes com belas vistas da Velha Havana. 

Os bares e restaurantes são uma verdadeira ode à cultura cubana. No Confluencias, a gastronomia é diversificada, mas sua atmosfera aconchegante remete aos paladares cubanos, autênticos restaurantes da ilha. No rooftop do hotel, o San Cristobal é especializado em frutos do mar e nas especialidades caribenhas, acompanhadas por... vistas espetaculares de Havana. No primeiro andar, o Constante Bar, de estilo vintage e cores vibrantes, recebeu esse nome em homenagem ao criador do Daiquiri, famoso drinque cubano. Runs e charutos não faltam no sóbrio Evocación Tobacco Loung. 

Depois de andanças pelas calles e histórias de Havana, relaxar no spa de 10 mil metros quadrados e na bela piscina, ambos no rooftop do Manzana Kempinski La Habana, é mais que revigorante.

Fachada do Gran Hotel Manzana Kempinski La Habana
0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.