Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Entrevista: dicas para uma festa ideal

01/02/2017

Há 15 anos, Clarissa e Camila Rezende formam uma dupla especialista em preparar cenografia e decoração para as mais bacanas festas de casamento dentro e fora do Brasil. Grécia, Kwait, México, Angola, Estados Unidos e França são alguns dos destinos onde elas criaram cenários de comemorações memoráveis. De Los Angeles, onde acabam de instalar seu novo escritório, a dupla contou um pouco sobre os caminhos para chegar à cerimônia perfeita em uma festa fora do país.

 

Em relação à logística, quais as diferenças entre realizar uma festa de casamento no Brasil e fora do país?

As tradições culturais e a forma como os estrangeiros fazem festas diferentes das nossas. Eu costumo dizer que ninguém faz festa como os brasileiros. Importante ao realizar um casamento fora do país é assumir a cultura do destino, vivenciar esta experiência sem perder a nossa personalidade – que em última instância é também a personalidade dos noivos. No Brasil as festas duram em média oito horas, no exterior é tudo mais direto, mais rápido. No final, a festa tem que contar uma história e ser uma experiência a ser lembrada.

 

O ideal, quando pensamos em destination wedding, é que a cerimônia seja planejada com quanto tempo de antecedência para que tudo saia perfeito?

O ideal é um ano antes. Claro, dá pra fazer em menos tempo, em seis ou até mesmo quatro meses. Tudo depende da estrutura que se quer e principalmente da preparação dos convidados para a viagem. É importante ter cuidados para os convidados se organizarem com antecedência.

 

Um dos momentos mais importantes na vida de qualquer casal, a festa é sempre aguardada com ansiedade. Vocês já cuidaram do planejamento de um casamento no Kwait. A questão da diferença cultural é sempre levada em conta?

No Kwait, especialmente, o cuidado em assumir e respeitar as tradições culturais foi fundamental. E um grande desafio, por ser bastante diferente das tradições ocidentais. Havia regras a serem respeitadas e toda cerimônia durou dois dias. Um dia para o casamento em si e outro para a festa. Para ter uma ideia, só de ensaios com a noiva foram oito meses. Então, o cuidado e o estudo das diferenças culturais é sempre um item importantíssimo, independentemente do destino escolhido.

 

A personalização na hora de criar a decoração tem grande peso, principalmente em relação às expectativas do casal. Como funciona este trabalho de descobrir quem são os noivos e o que eles esperam?

Tudo começa com uma reunião para conhecer os noivos, um levantamento estratégico levando em consideração os gostos do casal, os sonhos e a partir daí sugerir opções – da decoração aos detalhes da cerimônia. Hoje os casamentos não são mais tão tradicionais como antes. Há uma ousadia maior. Muitas vezes vêm a pergunta: eu poderia fazer isso ou aquilo? A resposta é você pode fazer tudo, é o seu dia. Se os noivos gostam de rock, que entrem ao som de Rolling Stones. Não há problema em quebrar regras. O grande segredo é conseguir traduzir os sentimentos e transformar tudo em uma grande festa.

 

Os chás funcionam como uma ideia do que virá pela frente? Ou podem ser totalmente diferentes no conceito em relação à festa?

O chá pode ser diferente, desde o chá bar ou o chá de cozinha, onde os noivos se soltam mais, sem a pressão daquele momento tão importante do casamento. A tendência são chás temáticos. Acontece muito quando o casamento é fora do Brasil, os chás serem a preparação da viagem. Um exemplo: um casamento na Toscana, na Itália. Preparamos um chá com estações indicando itens essenciais para os convidados levarem na mala. Assim, os convidados já saíram com tudo preparado, para não ter surpresas em relação ao destino escolhido pelos noivos.

 

Em relação aos cenários preferidos pelos casais, vocês notam alguma tendência para este ano? Em que tipo de locação as cerimônias são mais desejadas?

Eu acho que não há uma tendência perceptível. O estilo dos noivos é o que conta mais. Hoje, casamentos na praia e no interior de países como França e Itália são os mais procurados. Palácios e castelos também nunca saem de moda e são cenários que inspiraram ares de romance infinito. Porém, sempre há surpresas. A Califórnia, por exemplo, é um destino que propicia uma variedade incrível de cenários.

Clarissa e Camila Rezende
0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.