Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Festivais pelo mundo: pop rock

07/03/2019

Rock alternativo, indie, britpop, música pop, R&B, hip hop, trip hop, música eletrônica... Como dar conta de tantos gêneros? Duas respostas possíveis: os festivais passaram a se reinventar e lançar lineups mais diversos, assim como os artistas e bandas passaram a buscar por novas influências musicais. Sem abrir mão da deliciosa combinação entre grandes cidades e boa música, selecionamos cinco festivais de pop rock – com uma boa dose de outros gêneros!


Coachella 
Indio, Estados Unidos
12 a 21 abril
coachella.com


Quando o produtor norte-americano Paul Tollett criou o Coachella, em 1999, talvez não imaginasse as proporções que o evento tomaria. Ainda que muitas vezes lembrado como um festival de música, extrapolou qualquer segmentação e invadiu os universos da gastronomia e das artes visuais. O Coachella então virou Coachella Valley Music & Arts Festival. Todos os anos, durante dois fins de semana de abril, quase 200 mil pessoas vão ao Empire Polo Club, na cidade de Indio, e privilegiam artistas e bandas como Björk, Prince, Fatboy Slim, Iggy Pop, Beastie Boys, The Cure, Paul McCartney, The Black Keys, Kendrick Lamar e Calvin Harris – além de instalações de arte e comidinhas. O Coachella é organizado pela Goldenvoice e tem entre as principais atrações desse ano Beach Fossils, Sophie, Childish Gambino, Weezer, Tame Impala, Janelle Monáe e Ariana Grande. 

Primavera Sound 
Barcelona, Espanha
30 maio a 1° junho
primaverasound.com


Desde 2001, durante as primaveras, Barcelona se enche de artistas consagrados e novas tendências da música pop e do indie. De lá para cá, Neil Young, Sonic Youth, Portishead, The Cure, Lou Reed e Tame Impala são apenas alguns dos nomes que já subiram ao palco do festival, que acontece no Parc del Fòrum. Na próxima edição já estão confirmados Courtney Barnett, Tame Impala, Interpol, Erykah Badu, Mac DeMarco, Cardi B, Solange, Rosalía, além da brasileira Linn da Quebrada. Além do Primavera Sound, desde 2010, paralelamente acontece o Primavera Pro, um encontro entre profissionais da indústria fonográfica e hoje uma referência quando o assunto é música independente. São realizados palestras, conferências, workshops, mostras e reuniões. E tem mais: a relação da cidade entre música e estações do ano se repete no Primavera Club, realizado durante o outono em diferentes locais. Barcelona não é a única cidade a receber o festival.  Em 2012, aconteceu o primeiro NOS Primavera Sound, sempre uma semana após a edição catalã, na cidade portuguesa do Porto. Preservando o altíssimo nível do lineup, por lá já deram as caras bandas como Nick Cave and The Bad Seeds, Sigur Rós, Patti Smith, Blur e Wilco. Em 2019 é a vez de J Balvin, Stereolab, Nina Kraviz, Guided By Voices, Jorge Ben Jor, entre tantos outros nomes maravilhosos.

The Governors Ball Music Festival
Nova York, Estados Unidos
31 maio a 2 junho
governorsballmusicfestival.com


Jay-Z, Frank Sinatra e Lou Reed são apenas alguns dos nomes que já homenagearam Nova York em músicas. A cidade também tem uma programação de shows invejável - pense em uma banda que gosta, e ela terá agenda por lá! Desde 2011, sempre durante o verão nova-iorquino, o Governor's Ball reúne várias apresentações em um evento só. São mais de 60 bandas que se apresentam na Randalls Island Park, com produção da Founders Entertainment. Os highlights desse ano são The Strokes - primeira apresentação no país em três anos - Florence and the Machine; SZA; Tyler, The Creator; Beast Coast e a cultuadíssima Lily Allen.


Lollapalooza Chicago
Chicago, Estados Unidos
1° a 5 agosto
lollapalooza.com


Em 1991, o vocalista Perry Farrell não estava contente no Jane's Addiction, então resolveu criar um evento multicultural como despedida de sua banda. Ai nascia o Lollapalooza. Os primeiros festivais aconteciam em diversos pontos dos Estados Unidos. Só em 2005, Chicago virou a localização oficial do Lolla - que seis anos depois chegaria à América do Sul, na cidade chilena de Santiago e, em 2012, a São Paulo. O Lollapalooza Chicago é especial. Sempre no mês de agosto, no Grant Park, oito palcos e por volta de 170 bandas e artistas de rock alternativo, música pop e hip hop se apresentam para cerca de 200 mil pessoas. Já tocaram por lá Jack White, Arctic Monkeys, Bruno Mars, The Jesus and Mary Chain, The Cure, Radiohead e Chance the Rapper. O lineup desse ano ainda não saiu, mas certamente vai preservar o altíssimo nível das atrações do festival.

Iceland Airwaves 
Reykjavík, islândia
6 a 9 novembro
icelandairwaves.is


Artistas como Björk e Sigur Rós provaram para o mundo que a Islândia sabe fazer ótima música. Anos depois, foi a vez de Of Monsters and Men preservar esse legado. Nesse contexto, desde 1999, o Iceland Airwaves, produzido pela Sena Live, proporciona apresentações de artistas novos e já consagrados, espalhadas pelo centro de Reykjavík, sempre no mês de novembro e durante quatro dias. Os shows acontecem em pequenas lojas de discos, museus de arte, bares, nightclubs e até mesmo igrejas. O festival já lançou nomes como Mac DeMarco, James Blake, Sufjan Stevens e Hot Chip.  Em 2019, é a vez de Shame, Whitney, SONS e muito mais.

0 Comentário