Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Um safári diferente em cada destino

09/11/2016
Uganda
Tanzânia

Não há dúvida. Em um continente sem fronteiras, como a África, a vida selvagem orquestrada pela natureza é tão espetacular quanto curiosa. Avistar os grandes animais selvagens, escutar o som forte das manadas percorrendo as savanas ou testemunhar uma cena de carinho entre uma leoa e seus filhotes são experiências marcantes. Mas, cada viagem ao continente pode, também, reservar uma nova surpresa – safáris em reservas naturais ainda intocadas, contato com povos receptivos, cheios de histórias e modos de vida fascinantes ou atividades que exibem paisagens raras e inesquecíveis.

Para viver experiências memoráveis, indicamos diferentes regiões para você escolher seu próximo safári.

 

Tanzânia: natureza em estado bruto

É comum que ao chegar às vastas planícies da Tanzânia uma mistura de espanto e excitação tome conta de qualquer visitante. A vida selvagem ali, tão próxima, comandada pela natureza com tamanha harmonia, desenha sentimentos por vezes difíceis de explicar.

O país é privilegiado em reservas naturais, que abrigam grandes concentrações de animais em liberdade. Avistá-los é sempre uma emoção. O Serengeti é o principal parque nacional, local onde ocorre a grande migração anual de gnus. Já Ngorongoro é uma imensa cratera de um extinto vulcão com rica fauna local. Nos dois locais, uma coisa é certa: a natureza em estado bruto e ainda tão pouco explorada reserva experiências fascinantes nos safáris.

 

Zimbábue: exclusividade em cenários ainda inexplorados

Por mais de uma década, turbulências políticas impediram o mundo de ter acesso aos tesouros naturais do Zimbábue. Felizmente, os tempos são outros e as oportunidades também. Hoje, os visitantes podem novamente sair em safáris à procura da vida selvagem no seu habitat natural.

Mas, os destaques de um safári no país vão além do simples contato com os animais: há, ainda, paisagens inesquecíveis, tão poéticas quanto dramáticas, que por serem inexploradas e isoladas sugerem um clima de exclusividade sem igual, com experiências para guardar na memória. Presenciar o pôr do sol nas savanas, vivenciar em um passeio de barco os hipopótamos à beira do lago ou ainda, na noite sem nenhuma outra luz, ter a chance de admirar um dos céus mais estrelados de toda a África, são momentos de rara beleza

 

Quênia: a Grande Migração

Um safári sempre proporciona momentos marcantes. No Quênia, avistar os grandes animais selvagens, escutar o som poderoso das manadas percorrendo as savanas ou testemunhar uma cena de carinho entre uma leoa e seus filhotes são experiências fascinantes.

Lar do excêntrico e simpático povo Masai, o Quênia abriga as planícies “sem fim” das reservas Masai Mara e Amboseli, locais especiais para o safári. Entre os meses de setembro e novembro, no Masai Mara, é possível observar um dos maiores espetáculos da natureza – a Grande Migração, que contempla numerosas manadas de animais migrando de um país a outro em busca de alimento. Como onde há presa, há caçador, é sempre possível observar predadores como leões, leopardos e cheetas, além de muitos elefantes, hipopótamos, búfalos e rinocerontes nas paisagens do país.

 

Uganda e os fantásticos gorilas-das-montanhas

A Floresta Impenetrável de Bwindi é um cenário preservado de Uganda, com a maior diversidade natural da África Oriental, e ainda sem grande interferência do homem. Um local perfeito como lar dos fantásticos gorilas. Ao contrário do que imaginamos, esses animais tão raros são super dóceis, e para observá-los de perto é preciso fazer um safári a pé nas montanhas da reserva natural.

Hoje, há pouco mais de 700 gorilas de montanha em todo o mundo e mais da metade deles habitam esta região. Quando os animais aparecem e temos a chance de observá-los de perto, um misto de emoção e encantamento toma conta de todos. Um privilégio para poucos, que se revela uma experiência inesquecível e absolutamente enriquecedora.

 

Namíbia: Onde as paisagens são protagonistas

A paisagem africana não se resume às savanas. Um passeio de balão ao amanhecer sobre o Deserto da Namíbia revela a beleza exótica do país: um mar de areias vermelhas, que em alguns pontos estão petrificadas e formam dunas extraordinariamente elevadas

Os safáris no país estão voltados justamente para a apreciação desses cenários de beleza ainda intocada, perfeitos para roteiros fotográficos e com uma intrigante vida selvagem, que tem que se adaptar ao deserto e suas condições inóspitas. Em regiões como Skeleton Coast e Serra Cafema, a Namíbia apresenta ainda paisagens inspiradoras e a chance de contato com povo Himba, que estão renascendo para o mundo ao mesmo tempo em que mantêm seus costumes intactos.

 

Botsuana: Um safári como antigamente

A diversidade de ecossistemas dá a Botsuana o título de país mais preservado e selvagem da África. Seguindo pelas áreas alagadas do Okavango – o maior delta interior do planeta -, a bordo de mokoros, as rústicas canoas típicas do país, o safári feito em áreas alagadas é uma das vivências mais genuínas de Botsuana. Já nos safáris feitos na região do Chobe National Park, é possível avistar leões, antílopes, búfalos e elefantes nos seus habitats naturais, numa área ainda intocada do país, que segue sem grande interferência do homem.

A grande diferença entre os safáris realizados em outros destinos da África, é que em Botsuana tudo é mais selvagem, e é preciso um pouco mais de esforço para chegar até os animais. É preciso “faro”, exatamente como antigamente.

0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.

Onde ficar em Kruger National Park