Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Irã: tesouros remanescentes da antiga Pérsia

25/05/2017
O Portão de Xerxes, em Persépolis
Mesquita Sheikh Lotfollah - uma das construções azuis da cidade de Isfahan

Bela e de valor histórico inestimável, a terra berço da civilização Persa é um pedaço do mundo que parece ser imune às ações do tempo, preservando o que lhe é mais importante, sua rica e interessante cultura. Hoje chamado de Irã, o país ainda é erroneamente confundido como árabe, provavelmente por sua localização muito próxima a países que têm esta origem. Extremamente acolhedor, compõe um cenário cultural e religioso entre povos que convivem pacificamente, algo quase impensável quando se pensa no Oriente Médio dos dias atuais. 

Rico também em diversidade de cenários, suas paisagens variam desde picos nevados até o deserto Dasht-e-Kavir, proporcionando visuais difíceis de esquecer.

 

Teerã
É no Teerã, capital do país, que acontece a mais autêntica mistura entre o mundo moderno e a antiguidade do Oriente Médio. Extremamente artística, a cidade é apinhada de museus e galerias de arte, além dos incríveis palácios e centros culturais que justificam a fama e sucesso do cinema iraniano. Mesmo com elementos da modernidade, Teerã ainda preserva a essência do Irã. 

 

Shiraz 
Localizada na província de Fars Shiraz, é considerada a capital cultural do Irã. A cidade atraiu muitos poetas e também é conhecida pelos seus jardins, flores e uvas que, mesmo sendo abundantes, só podem ser transformadas em suco devido à proibição de bebidas alcoólicas no país. É aqui que está localizada a famosa mesquita Nasir al-Molk. De design expressivo, o sol que reflete nos vitrais forma uma explosão de cores em seu interior.

 

Persépolis
É a partir de Shiraz que se chega a Persépolis. Com mais de 2500 anos de história, foi um importante complexo de palácios construído pelo imperador Dario 1º em 518 a.C e também era a antiga capital do Império Persa. Em seu período áureo, era repleta de artigos de ouro. Com o avanço das tropas de Alexandre, o Grande, a cidade foi destruída. Do pouco que sobrou, o Portão de Xerxes é uma das atrações mais famosas. 

 

Isfahan 
Das cidades iranianas, esta é a que melhor representa a cultura persa. Repleta de palácios e mesquitas de domos azul-turquesa, a cidade teve sua época de ouro quando foi governada pelo Xá Abbas I, que unificou a Pérsia. Dos atrativos da região, a praça Naqsh-e Jahan é um perfeito espaço de convivência, sendo a segunda maior do mundo. Imponente e símbolo arquitetônico em Isfahan, a ponte Sio-Se-Pol possui 33 arcos em referência aos 33 anos de Jesus Cristo. 

 

Yazd
Localizada no centro do país, é o antigo centro do zoroastrismo, religião baseada nos ensinamentos de Zaratustra, grande profeta persa. Seus princípios orientaram o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. Com o aumento de adeptos ao islã e o avanço de sua expansão territorial, o zoroastrismo passou a ser perseguido. A cidade ainda é muito religiosa e passear por suas ruas estreitas de arquitetura rústica e marcante proporciona uma viagem no tempo. 

0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.