Compartilhe
facebook twitter gplus mail

A Grande Barreira de Corais, na Austrália

08/06/2017
A rica e colorida vida marinha na Grande Barreira de Corais
Whitsunday Island, na costa leste do país

Foi na Costa Leste que a Austrália moderna nasceu. Mais especificamente, em Sydney. Em dois séculos, o mesmo litoral para o qual os britânicos torciam o nariz se transformaria num dos destinos de férias mais adorados do planeta.A área concentra, por um lado, duas metrópoles de incansável vida cultural (Sydney e Brisbane) e inúmeros parques temáticos e, por outro lado, florestas e praias exuberantes. No ponto onde o Trópico de Capricórnio toca a Costa Leste da Austrália, começa a Grande Barreira de Corais, que se estende em direção ao norte submersa nas águas claras do Pacífico.

Fixadas em rochedos submersos, plantas marítimas de formatos surpreendentes dançam ao sabor das correntes. Peixes coloridos passam o dia explorando esses “arbustos”. Como a água é cristalina, o mergulhador não perde nenhum detalhe da instigante vida aquática. Essa é a Grande Barreira de Corais, que repousa ao longo da Costa Leste da Austrália. “Grande” não é exagero. Com 2.300 km de extensão (a distância entre São Paulo e Natal) e 344 mil km2 de superfície (superior à área da Itália), é o maior recife do planeta. A Grande Barreira resulta de um paciente trabalho da natureza. Os corais são minúsculos invertebrados que se agrupam em colônias e se protegem secretando um esqueleto de calcário ao seu redor. As criaturas morrem, mas o exoesqueleto permanece. Sobre ele, novas colônias se formam. Foi assim que se ergueu, em milhares de anos, a fascinante muralha submarina.

 

Vida marinha

Pelos rochedos de calcário da Grande Barreira, avistam-se peixes de toda sorte: indivíduos solitários e cardumes populosos, espécies monocromáticas e exemplares multicoloridos – como os encantadores peixe-palhaço e peixe-borboleta. Há, ainda, cavalos-marinhos, moreias, raias, tartarugas, golfinhos e até baleias. Por ser generosa em abrigo e alimento, a Grande Barreira guarda a maior biodiversidade marítima do planeta.

 

Como explorar

A Grande Barreira de Corais pode ser explorada de três ângulos: de dentro da água, em mergulhos com snorkel ou cilindro (há expedições tanto para profissionais quanto para novatos); sobre o mar, a bordo de barcos com casco de vidro, que permitem enxergar a natureza submersa; e até mesmo das alturas, em saltos de paraquedas e sobrevoos de hidroavião ou asa-delta. De cada perspectiva, a Grande Barreira revela uma beleza particular.

 

Ilhas

As ilhas da Costa Leste são o melhor ponto de partida para explorar a Grande Barreira. A Lizard Island e a Hayman Island são paradisíacas. Tanto numa quanto na outra, há apenas um resort, que é cercado de mata nativa e praias de areia clara. Na Hamilton Island, mais agitada, os visitantes mergulham, velejam, jogam golfe e passeiam pela marina, com restaurantes e boutiques. A Hayman Island e a Hamilton Island fazem parte do Arquipélago Whitsunday.

 

0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.