Compartilhe
facebook twitter gplus mail

Drinks quase secretos em grandes capitais

03/05/2017

Nem sempre foi tão fácil conseguir uma mesa em um bar e pedir um drink. Em 1917 os Estados Unidos entraram na Primeira Guerra Mundial e os altos custos gerados pelo conflito forçaram o país a diminuir seus gastos. Então, os cereais utilizados para a fabricação de bebidas alcoólicas começaram a ser tratados como despesas. Além disso, ainda havia os argumentos religiosos e morais. Três anos depois, o Ato de Proibição Nacional entrou em vigor, tornando ilícita a produção de bebidas com mais de 0,5% de teor alcoólico. 

Apesar da lei rigorosa, muitos bares clandestinos surgiram, os chamados speakeasy. De fachada discreta, a entrada dos frequentadores era controlada para que seu endereço não fosse descoberto e, muitas vezes, utilizavam-se senhas para garantir seu sigilo. A lei foi extinta, os bares voltaram a ser legalizados e, anos depois, frequentar um lugar que é quase um segredo, virou cool

Para adicionar um toque de mistério à sua próxima viagem, confira 5 bares speakeasy em grandes capitais do mundo:


PDT (Nova York, Estados Unidos)

Abreviação de please don’t tell (em português: por favor, não conte), o PDT é um dos speakeasy mais badalados da cidade. Mesmo já sendo conhecido, o bar carrega ares do início do século 19, quando o gênero começou a se alastrar pelo país. Fundado por um mixologista, o menu de bebidas é vasto e elaborado. Vale a pena experimentar o exótico Benton’s Old Fashioned, drink à base de whisky com infusão de bacon. A entrada dita o clima do bar, com um telefone vintage vermelho que serve de interfone e portaria. pdtnyc.com

 

Ladies and Gents (Londres, Reino Unido)

Uma placa que se assemelha a dos banheiros públicos londrinos convida a descer as escadas e conhecer o ambiente acolhedor do Ladies and Gents. Quem passa pela rua mal imagina que por trás da simples fachada pode-se encontrar uma infinidade de coquetéis sofisticados, produzidos a partir do barril de 16 litros do próprio bar que tem até um clube do Gin todas as terças. ladiesandgents.co

 

Jules Basement (Cidade do México, México)

No bairro de Polanco, a rua Julio Verne empresta seu nome ao sofisticado bar, que tem como entrada uma porta de frigorífico. Em uma cidade conhecida pela sua explosão de cores e vida noturna vibrante, o Jules Basement é a perfeita antítese dos estereótipos mexicanos. A decoração é predominantemente preta e branca e ainda conta com enormes cabeças de caveiras como apoio de mesas. Tudo sem perder a elegância que paira no bar, que também sedia um festival de jazz. julesbasement.com


Le Syndicat (Paris, França)

Em uma parede coberta por graffitis existe uma área lisa, sem nenhum desenho ou pôster, esta é a porta do Le Syndicat. Underground por fora e acolhedor por dentro, o speakeasy tem um nome curioso, mas que faz sentido quando seus fundadores dizem que lutam por mais drinks de qualidade e contra a monotonia da noite parisiense. Os coquetéis que vão nas belas taças antigas do bar são tão elaborados que podem até confundir os paladares mais apurados, como o Goldenight, uma mistura de conhaque, licor de tabaco e absinto. syndicatcocktailclub.com

 

The Butcher (Amsterdã, Holanda)

Nos fundos do Albert Cuyp Market, dono de um dos melhores hambúrgueres de Amsterdã, há um discreto interruptor. Do outro lado, um bar ultra moderno, coquetéis criativos e um público muito exclusivo. É preciso ter uma reserva para entrar e pode levar um certo tempo para consegui-la, mas, com certeza, vale o esforço. the-butcher.com

Um dos drinks do Ladies and Gents, em Paris
0 Comentário

Comentários com conteúdo impróprio e/ou spam poderão ser removidos.